Follow by Email

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Região Centro-Oeste

Estamos finalizando nossos estudos sobre a região Centro-Oeste. Alunos deixem aqui os comentários sobre o que estudamos na aula de hoje.....

12 comentários:

  1. Iuri Tannus Mendes Torres 6 serie B 13
    Na aula de hoje aprendemos que o tipo de vegetação dessa região é o cerrado, com árvores de pequeno porte dispersas, além das gramineas que recobrem o solo e etc.
    Vimos que os ricos lavradores tem condições de comprar várias máquinas que pequenos donatários não podem.
    A expansão da agricultura no Centro-Oeste tem sido intensa no decorrer das últimas décadas.
    Essa região é a menos industrializada do Brasil, contribuindo com cerca de 4/100 do valor total da produção industrial do país.
    Além disso tudo, ela tem o ecoturismo, que é uma economia que respeita o meio ambiente ou turismo ecológico, em que temos brinquedos em cachoeiras, passeios em grutas e cavernas, trilhas e etc.

    ResponderExcluir
  2. A região Centro-Oeste passou a ter uma integração economica com as demais áreas do país, essa integração passou a ocorrer devido à atividade economica que foi aumentando e expandindo cada vez mais. A agroppecuária foi a atividade que se destacou entre as demais levando o Centro-Oeste a uma crescente economia nacional.
    As atividades agrícolas tiveram certas vantagens que levaram ao seu crescimento e desenvolvimento, entre elas as condições climaticas, a utilização de máquinas e técnicas avançadas, as características do relevo, sendo plano, assim facilitamndo a utilização das máquina agrícolas. Destacam-se na agricultura a produção do milho e da soja que vem crescendo cada vez mais nos últimos anos.
    O que também contribuíram para o desenvolvimento da atividade agrícola na região foi o uso de técnicas de manejo, onde eram utilizados os fertilizantes, a calagem em que se aplicam o calcário, as irrigações, entre outras técnicas de manejo.
    Mesmo ocorrendo esse grande crescimento da atividade agrícola a pecuária permanecesendo a atividades mais praticada no Centro-Oeste, sendo favorecida por condições naturais da vegetação, clima, relevo.
    Sabemos que os domínios naturais que cercam o Centro-Oeste são uma parte da floresta Amazônica e do Pantanal e o Cerrado. Entre eles o cerrado é o que mais vem sofrendo mutações, sendo eliminada pelo o homem devido ao avanço da agropecuária e o uso de árvores e arbustos.
    Cássia Fernandes Amaral - 6ª série B

    ResponderExcluir
  3. Relevo
    Mapa físico da Região Centro-Oeste do Brasil.
    Como em quase todo o território brasileiro, o relevo da região é marcado por unidades suaves, raramente ultrapassando mil metros de altitude. O relevo da Região Centro-Oeste é composto por três unidades dominantes:
    • Planalto Central
    • Planalto Meridional
    • Planície do Pantanal
    Planalto Central
    O Planalto Central é um grande bloco rochoso, formado por rochas cristalinas, sobre as quais se apoiam camadas de rochas sedimentares. Existem trechos em que as rochas cristalinas aparecem livres dessa cobertura sedimentar, surgindo aí um relevo ondulado. Nas áreas em que as rochas cristalinas estão cobertas pelas camadas sedimentares, são comuns as chapadas, com topos planos e encostas que caem repentinamente e recebem o nome de ‘’serras’’. Nestas regiões, as chapadas possuem a denominação de chapadões.
    As chapadas estão presentes na maior parte da região, e em Mato Grosso podem ser citados a Chapada dos Parecis, a oeste, e a Chapada dos Veadeiros, a nordeste; em Goiás, pode ser citado a Chapada dos Veadeiros, ao norte; na divisa com o Nordeste destaca-se o Espigão Mestre, que funciona como divisor de águas da bacia do Tocantins e da bacia do São Francisco.
    Planície do Pantanal


    Período de cheia no Pantanal.

    Pantanal.
    O Pantanal é uma planície inundável de formação recente, cuja altitude média é de aproximadamente 110 metros. É, portanto, uma depressão relativa situada entre os planaltos Central, Meridional e relevo pré-andino. Periodicamente, a Planície do Pantanal é inundada pelo Rio Paraguai e seus afluentes. O relevo da planície tem duas feições principais:
    Cordilheiras: Pequenas elevações que não sofrem inundações;
    • Baías ou lagos: Partes mais baixas, de formatos circulares, inundadas durante a estação chuvosa, formando lagoas.
    Planalto MeridionalO Planalto Meridional se estende da Região Sul até os Estados de Mato Grosso do Sul e Goiás. Nele são encontrados os solos mais férteis de todo o entro-este – a terra roxa que aparece em forma de manchas no sul de Goiás e em Mato Grosso do Sul.
    Clima
    O clima da região Centro-Oeste do Brasil é tropical, quente e chuvoso, sempre presente nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. A característica mais marcante deste clima quente é a presença de um verão chuvoso, entre os meses de outubro a março, e um inverno seco, entre os meses de abril a setembro.
    O noroeste da região, ocupado pela Amazônia, é abrangido pelo clima equatorial, e o restante pelo clima tropical. As temperaturas, são mais altas do que no sul. O inverno apresenta temperaturas acima de 18°C; durante o verão, a temperatura pode alcançar temperaturas superiores a 25°C. Existe declínio sensível de temperatura quando ocorre o fenômeno da friagem, que é a chegada de uma massa polar atlântica que através do vale do rio Paraguai, atinge todo o oeste dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
    As chuvas, além de concentradas em apenas uma estação do ano, se distribuem irregularmente na região, atingindo-se mais de 2.500 mm a noroeste de Mato Grosso e reduzindo-se a pouco mais de 1.200 mm grande parte do território.
    Nas regiões mais elevadas do Planalto Central ocorre o clima tropical de Altitude e as mínimas são menores podendo ocorrer geadas nessas regiões. Em outras partes da região também é normal ocorrer geadas.
    Os meses de verão são úmidos, porque nessa época, a Planície do Pantanal é uma das áreas mais quentes da América do Sul, e por esse motivo, forma um núcleo de baixa pressão que atrai os ventos úmidos conhecidos como alísios de nordeste. A chegada desses ventos corresponde às chuvas fortes que caem na região.
    O norte da região, de altas temperaturas e grande quantidade de chuvas, engloba características do clima equatorial. No restante da região, o efeito da continentalidade faz com que o clima tropical apareça mais seco, e por consequência, a paisagem vegetal revele densidade menor, apresentando sob a forma de cerrado.
    Luiza Souza sexta C

    ResponderExcluir
  4. Capítulo:19 - Síntese
    A intensa integração no Centro-Oeste ocorreu com o avanço da fronteira econômica, que foi se expandindo a partir do Sudeste e ocupando novas áreas da região e do Norte do país. Com esse desenvolvimento o Centro-Oeste passou a ter participação crescente na economia nacional.
    O crescimento da população agrícola vem sendo impulsionado pela incorporação de novas áreas de terras agricultáveis, com alto grau de mecanização. O uso intensivo de máquinas nas grandes propriedades, tem permitido o aumento da população. A existência do relevo(planaltos e planícies), o clima e a vegetação(cerrado), ajudam a estimular o avanço da atividade agrícola na região.
    Os solos mais férteis do Centro-Oeste, sul de Goiás e Mato Grosso do Sul, com várias técnicas de manejo, como: a aplicação de fertilizantes, a aplicação constante de calcário, a calagem, os sistemas de irrigação, etc, aumentam a produtividade e o desenvolvimento da atividade agrícola.
    Essas técnicas exigem altos investimentos. Algumas lavouras tem maior disponibilidade financeira, que ajudam na plantação, nos cuidados e na colheita. Esses proprietários também recebem benefícios do governo.
    Mas a pecuária ainda é a atividade mais rentável de região.
    A bovinocultura é a criação de maior destaque e também a criação de suínos. As condições climáticas favorecem o desenvolvimento da atividade, que é praticada de forma extensiva. A carne é utilizada para abastecer o grande mercado consumidor do Sudeste e do próprio Centro-Oeste.
    Essa região é a menos industrializada.
    Entre os domínios naturais, é predominante o cerrado, mas atualmente vem sido eliminado, em razão a atividade agropecuária.
    O Centro-Oeste tem uma grande biodiversidade, que deve ser preservada pela sociedade.
    A atividade econômica que predomina na região é o ecoturismo. Essa atividade mostra a importância da preservação do meio ambiente, conscientizando as pessoas que o fazem.
    Essa atividade tem gerado recursos para a região sem comprometer a natureza.
    Enfim, o Centro-Oeste é bem sucedido economicamente, sem explorar o meio ambiente.
    Alice Bretas Araújo - Turma:C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu,vai me ajudar pra caraca na prova.Qual é o nome desse livro?é o Geografia espaço e vivÊncia , 7º ano ?

      Excluir
  5. No centro-oeste, tronou-se mais intensa a integração, que ocorreu devido ao avanço da fronteira econômica, que se expandiu a partir do sudeste e foi ocupando o centro-oeste e o norte do país.
    O crescimento agrícola na região vem sendo impulsionado pela incorporação de áreas de terra agricultáveis. O uso de máquinas nas produções que permitiu o aumento da produção foi favorecido pelas características naturais da região, principalmente do cerrado.
    O cerrado facilita o desmatamento para a formação de áreas de cultivo agrícolas, estimulando o avanço dessa atividade na região.
    O desenvolvimento da atividade agrícola depende de técnicas de manejo do solo.
    Esses solos, por serem pobres em nutrientes dependem de fertilizantes. Devido também a grande quantidade de ácidos, é necessário a aplicação de técnica da calagem. Além do uso de irrigação, que é outra técnica utilizada para aumentar a produtividade.
    Essas técnicas exigem altos investimentos, por isso em lavouras principalmente de arroz, algodão e soja, os proprietários tem uma condição financeira maior.
    Esses proprietários também contam com a ajuda do governo federal que cede linhas de financiamento e crédito agrícola, renegociação de dívidas antigas e apoio à exportação da safra, o que torna o preço do produto mais alto.
    Apesar da grande evolução e desenvolvimento da agricultura, a pecuária continua sendo a principal atividade econômica do centro-oeste.
    A bovinocultura é a criação de maior destaque e produz cerca de 34% do valor total nacional, portanto e o maior rebanho do país.Além disso, a criação de bois é também a principal atividade econômica do Pantanal, e destina-se basicamente ao corte, que é a carne utilizada para abastecer o mercado consumidor do sudeste e do próprio centro-oeste.
    A região Centro-Oeste é a menos industrializada de todo o país, com cerca de 4% do valor total da produção industrial.
    No ambiente do Centro-Oeste, o cerrado é um dos que mais vem sendo e foi transformado pelo ser humano, principalmente pelo avanço da atividade de agropecuária da região e da utilização de árvores e arbustos nas carvoarias.
    O ecoturismo tem gerado muito recurso para a região sem danificar o meio ambiente, os principais lugares onde o circuito de ecoturismo passeia são pelas grutas, cachoeiras e cavernas.
    O ecoturismo é muito importante para a região e são ótimas para a preservação do ambiente.

    Bruna Achtschin Fernandes - 6ª série A

    ResponderExcluir
  6. Capítulo 19: A integração econômica do Centro-Oeste


    A intensa integração do Centro-Oeste deve-se, na maior parte pelo avanço da fronteira econômica. Com o desenvolvimento das atividades econômicas, sobretudo da agropecuária, a região passou a ter participação crescente na economia nacional.
    O crescimento da produção agrícola no Centro-Oeste vem sendo impulsionado pela incorporação de novas áreas de terras agricultáveis de alto grau de mecanização
    O uso intenso de máquinas nas grandes propriedades da região, que tem permitido o aumento da produção, a existência de um relevo muito plano, formado por extensas áreas de planaltos e chapadas, com solos profundos e pouco pedregosos. As condições climáticas também são favoráveis à atividade agrícola.
    O tipo de vegetação do cerrado, com árvores de pequeno porte e dispersas, além de gramíneas que recobrem o solo, acaba facilitando o desmatamento para a formação de novas lavouras, o que estimula o avanço da atividade agrícola sobre esse domínio natural.
    Os solos mais férteis do Centro-Oeste encontram-se, principalmente, ao sul de Goiás e na porção leste do Mato Grosso do Sul. Então, o desenvolvimento da atividade agrícola em diversas áreas da região depende da utilização de várias técnicas de manejo que aumentem a produtividade das lavouras.
    Aqui estão alguns cuidados especiais para tornar os solos mais produtivos: aplicação de fertilizantes, técnica de calagem e o uso da irrigação.
    O emprego de técnicas avançadas de cultivo nas grandes lavouras monocultoras do Centro-Oeste, como as mostardas, exige altos investimentos. Assim, lavouras como as de soja, milho, algodão e arroz são desenvolvidos principalmente por proprietários rurais com maior disponibilidade financeira e, portanto, maior capacidade de investimentos.
    Esses grandes proprietários também são beneficiados pela política agrícola do governo federal.
    Ainda que a expansão da agricultura do Centro-Oeste tenha sido intensa no decorrer das últimas décadas, pecuária continua sendo a atividade econômica mais representativa da região.
    A bovinocultura é a criação de maior destaque na região e também a criação de suínos.
    As condições naturais do Centro-Oeste favorecem o desenvolvimento da pecuária bovina, em geral praticada de forma extensiva.
    O gado bovino da região Centro-Oeste destina-se basicamente ao corte, sendo a carne utilizada para abastecer principalmente o grande o grande mercado consumidor do Sudeste e também da própria região.
    A região Centro-Oeste é a menos industrializada do Brasil, contribuindo com cerca de 4% do valor total da produção industrial do país.
    Entre os domínios naturais do Centro-Oeste, o cerrado é um dos que mais foram transformados pela ação humana. A vegetação do cerrado vem sendo eliminada de maneira bastante drástica, em razão do avanço da atividade agropecuária e da utilização de árvores e arbustos como lenha nas carvoarias espalhadas na região.
    O território brasileiro apresenta uma riquíssima diversidade de espécies da flora e da fauna que devem ser preservadas pela sociedade.
    As atividades econômicas que respeitam o meio ambiente, como o ecoturismo, são ótimas alternativas para a preservação para a preservação da natureza na região Centro-Oeste.
    O ecoturismo é um segmento da atividade do turismo que visa formar os ecoturistas uma consciência ambientalista, mostrando a importância da preservação do meio ambiente. Nos lugares mais visitados do Centro-Oeste, são realizados passeios de barco, caminhadas, exploração de cavernas ou mergulhos. O ecoturismo tem gerado recursos para a região sem comprometer o meio ambiente.
    E é apenas isso.

    Alexandra Victória Rodrigues Coleta | Nº.: 02 | 6ª série C

    ResponderExcluir
  7. Na região Centro-Oeste, a intensa integração deve-se ao avanço da fronteira econômica, que se expandiu a partir do sudeste e ocupou novas áreas do Centro- Oeste e do Norte do país. As atividades econômicas, sobretudo a agropecuária se desenvolveram, fazendo com que a região tivesse a participação crescente na economia nacional.
    O Crescimento da produção agrícola nessa região brasileira vem sendo impulsionada pela incorporação de novas áreas de terras agricultáveis. O desenvolvimento de lavouras monocultoras (soja, milho, arroz) tem sido influenciado pelo alto grau de mecanização.
    Nas grandes propriedades do Centro-Oeste, o uso intensivo de grandes máquinas tem permitido o aumento da produção. A existência de um relevo bastante plano, formado por extensas áreas de planaltos e chapadas, com solos profundos e pouco pedregosos, favorece a utilização de tratores, arados mecânicos, semeadeiras e colheitadeiras. As condições climáticas, o tipo de vegetação do cerrado se mostram favoráveis á atividade agrícola.
    No sul de Goiás e na porção leste do Mato Grosso do Sul encontram-se os solos mais férteis do Centro-Oeste. Em diversas áreas da região o desenvolvimento agrícola depende da utilização de técnicas de manejo que aumentam a produtividade da lavoura, a aplicação de fertilizantes, calcário (calagem) , uso de irrigação, por exemplo.
    O emprego de técnicas avançadas de cultivo nas grandes lavouras exigem altos investimentos. Dessa maneira, as lavouras de soja, milho, algodão e arroz são desenvolvidas principalmente por proprietários rurais com uma boa condição financeira, para ter maiores investimentos.
    Esses grandes proprietários também são beneficiados pela política agrícola do governo federal, que concede linhas especiais de financiamento e credito agrícola, renegociação de dividas antigas e apoio à exportação da safra, garantindo preços mais elevados para os produtos.
    Apesar do grande desenvolvimento da agricultura na região Centro-Oeste nas ultimas décadas, a pecuária continua sendo a atividade econômica mais representativa. A bovinocultura e a criação de suínos é a criação de maior destaque na região. O que favorece muito no desenvolvimento da pecuária são as condições naturais do Centro-Oeste. A bovina, geralmente, é praticada de forma extensiva; esse gado destina-se basicamente ao corte, sendo carne utilizada para abastecer principalmente o grande mercado consumidor do Sudeste e da própria região.
    A região Centro-Oeste é a menos industrializada do Brasil, contribuindo com cerca de 4% do valor total da produção industrial do país.
    O cerrado é o domínio natural que foi mais modificado pelos humanos. A vegetação desse domínio natural vem sendo eliminada de maneira bastante drástica, em razão do desenvolvimento da atividade agropecuária e da utilização de árvores e arbustos como lenha nas carvoarias espalhadas na região.
    O território brasileiro apresenta uma riquíssima diversidade de espécies da flora e da fauna que devem ser preservadas pela sociedade. As atividades econômicas que respeitam meio ambiente (ecoturismo ou turismo ecológico ) , são ótimas alternativas para a preservação da natureza na região Centro-Oeste. O ecoturismo é um segmento da atividade do turismo que visa formar nos ecoturistas (visitantes de parques, reservas, áreas naturais) uma consciência ambientalista, mostrando a importância da preservação do meio ambiente.

    ResponderExcluir
  8. A integração da região Centro-Oeste deve-se ao avanço da fronteira econômica.
    A potencialidade agrícola dessa região deve-se ao solo fundo e pouco pedegroso, e também as condições climáticas favoráveis.
    O tipo de vegetação é o cerrado, favorece o desmatamento para a formação de novas lavouras, o que estimula o avanço da atividade agrícola sobre esse domínio natural. A agricultura tem um alto grau de mecanização.
    Os solos mais férteis encontram-se no sul de Goiás. Existe a aplicação de fertilizantes e calcário (calagem).
    O emprego de técnicas avançadas de cultivo nas grandes lavouras monocultoras exige altos investimentos.
    A pecuária continua sendo a atividade econômica mais representativa da região. A bovinocultura é a criação de maior destaque no Centro-Oeste. As condições naturais favorecem o desenvolvimento dessa pecuária, praticada geralmente, de forma extensiva. O gado bovino destina-se basicamente ao corte, sendo a carne utilizada para abastecer principalmente o grande mercado consumidor do Sudeste e da própria região.
    A região Centro-Oeste é a menos industrializada do Brasil.
    Os domínios naturais são: Floresta Amazônica, Floresta Tropical, Cerrado, Campos e Pantanal.

    Gabriella Martins- 6 C

    ResponderExcluir
  9. Na região Centro-Oeste, a intensa integração deve-se ao avanço da fronteira econômica, que se expandiu a partir do sudeste e ocupou novas áreas do Centro- Oeste e do Norte do país. As atividades econômicas, sobretudo a agropecuária se desenvolveram, fazendo com que a região tivesse a participação crescente na economia nacional.
    O Crescimento da produção agrícola nessa região brasileira vem sendo impulsionada pela incorporação de novas áreas de terras agricultáveis. O desenvolvimento de lavouras monocultoras (soja, milho, arroz) tem sido influenciado pelo alto grau de mecanização.
    Nas grandes propriedades do Centro-Oeste, o uso intensivo de grandes máquinas tem permitido o aumento da produção. A existência de um relevo bastante plano, formado por extensas áreas de planaltos e chapadas, com solos profundos e pouco pedregosos, favorece a utilização de tratores, arados mecânicos, semeadeiras e colheitadeiras. As condições climáticas, o tipo de vegetação do cerrado se mostram favoráveis á atividade agrícola.
    No sul de Goiás e na porção leste do Mato Grosso do Sul encontram-se os solos mais férteis do Centro-Oeste. Em diversas áreas da região o desenvolvimento agrícola depende da utilização de técnicas de manejo que aumentam a produtividade da lavoura, a aplicação de fertilizantes, calcário (calagem) , uso de irrigação, por exemplo.
    O emprego de técnicas avançadas de cultivo nas grandes lavouras exigem altos investimentos. Dessa maneira, as lavouras de soja, milho, algodão e arroz são desenvolvidas principalmente por proprietários rurais com uma boa condição financeira, para ter maiores investimentos.
    Esses grandes proprietários também são beneficiados pela política agrícola do governo federal, que concede linhas especiais de financiamento e credito agrícola, renegociação de dividas antigas e apoio à exportação da safra, garantindo preços mais elevados para os produtos.
    Apesar do grande desenvolvimento da agricultura na região Centro-Oeste nas ultimas décadas, a pecuária continua sendo a atividade econômica mais representativa. A bovinocultura e a criação de suínos é a criação de maior destaque na região. O que favorece muito no desenvolvimento da pecuária são as condições naturais do Centro-Oeste. A bovina, geralmente, é praticada de forma extensiva; esse gado destina-se basicamente ao corte, sendo carne utilizada para abastecer principalmente o grande mercado consumidor do Sudeste e da própria região.
    A região Centro-Oeste é a menos industrializada do Brasil, contribuindo com cerca de 4% do valor total da produção industrial do país.
    O cerrado é o domínio natural que foi mais modificado pelos humanos. A vegetação desse domínio natural vem sendo eliminada de maneira bastante drástica, em razão do desenvolvimento da atividade agropecuária e da utilização de árvores e arbustos como lenha nas carvoarias espalhadas na região.
    O território brasileiro apresenta uma riquíssima diversidade de espécies da flora e da fauna que devem ser preservadas pela sociedade. As atividades econômicas que respeitam meio ambiente (ecoturismo ou turismo ecológico ) , são ótimas alternativas para a preservação da natureza na região Centro-Oeste. O ecoturismo é um segmento da atividade do turismo que visa formar nos ecoturistas (visitantes de parques, reservas, áreas naturais) uma consciência ambientalista, mostrando a importância da preservação do meio ambiente.
    Gabriela Bonfim 6ª C - 11

    ResponderExcluir
  10. Na região Centro-Oeste é possível a agricultura graças ao clima, maquinas e técnicas de plantio.
    Uma das principais técnicas de plantio é a Calagem que consiste em aplicar calcário para retirar a acidez do solo.Também é utilizado a irrigação para aumentar a produtividade das lavouras. O lugar onde as terras são mais férteis são no sul de Goias e no leste do Mato Grosso do Sul.Aprendemos também que o ecoturismo é muito importante para a preservação do meio ambiente e das belas paisagens naturais.

    Miguel Siqueira Sales N° 33 6A

    ResponderExcluir