Follow by Email

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Como se formou o satélite da Terra?

A tese mais aceita sobre a formação da Lua, satélite da Terra, é a da captura: um asteroide gigantesco, do tamanho do planeta Marte, teria entrado em colisão com o nosso planeta. Com a violência do impacto, fragmentos da crosta terrestre foram liberados no espaço. Sob o efeito da gravidade e da rotação da Terra, eles se juntaram para formar a Lua, medindo um quarto do tamanho da Terra, mas com apenas 1% de sua massa. O estudo das rochas lunares mostra que a Lua tem a mesma idade da Terra, e que ambas têm o mesmo tipo de rochas. Nosso satélite é maior; em comparação com o tamanho da Terra, do que os satélites de outros planetas, com exceção de Plutão( que hoje é um planeta anão). 

Curiosidade enviada por Aislam Machado - 6º Ano D -   Pesquisado no Meu grande livro de perguntas e respostas da Editora Todo Livro

E você, que curiosidade pode postar sobre o Universo?

69 comentários:

  1. eu gostei muito e queria pedir para falar um pouco sobre as concequêcias da poluição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou Kaleb, agora êstou esperando você postar sua curiosidade. Abraços.

      Excluir
  2. A Galáxia da Via Láctea ou (Galáxia Via Láctea), comumente referida como a Via Láctea e em Portugal também como Estrada de Santiago, é uma galáxia espiral onde se encontra o Sistema Solar. É uma estrutura constituída por cerca de duzentos bilhões[1] de estrelas (algumas estimativas colocam esse número no dobro, em torno de quatrocentos bilhões[2]) e tem uma massa de cerca de um trilhão e 750 bilhões de massas solares. Sua idade está calculada entre 13 e 13,8 bilhões de anos, embora alguns autores afirmem estar na faixa de quatorze bilhões de anos.

    ResponderExcluir
  3. A Galáxia de Andrômeda.

    Popularmente conhecida como Galáxia de Andrômeda, é uma galáxia espiral localizada a cerca de 2 900 000 anos luz de distância da Terra.Estudiosos e cientistas conseguiram prever, através de uma série de cálculos, que a nossa Via Láctea e Andrômeda estão se aproximando e colidirão.
    Teoricamente, o encontro aconteceria em cerca de 5 bilhões de anos, que é o período aproximado do fim do nosso Sol, nesta época, talvez, a vida na Terra nem exista mais da forma como a conhecemos.
    Embora exista a possibilidade, os danos que tal colisão causaria são mínimos, e isso se deve ao fato dos espaços entre os astros serem muito grandes, reduzindo drasticamente a chance de colisões, o que também explica o fato de o sistema solar raramente entrar em contato com algum outro corpo celeste ao passar pelas nuvens mais densas da Via Láctea.

    Gabriel Cardoso Almeida 6º A.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante não acha? Por favor, lembre-se de informar a fonte.

      Excluir
  4. Galáxia Anã Irregular de Pegasus.

    A Galáxia Anã Irregular de Pegasus ou Galáxia Anã de Pegasus é uma galáxia anã irregular localizada na constelação de Pegasus. De magnitude aparente 13,2, é uma galáxia de baixa luminosidade superficial. Foi descoberta na década de 1950 por Albert G. Wilson.
    Com um diâmetro de aproximadamente 1 000 anos-luz, é uma galáxia com população estelar de baixa metalicidade. Embora tenha havido certa controvérsia em quanto à distância desta galáxia, com valores entre 2,5 e 6 milhões de anos-luz, a distância mais aceita em comum é 3 milhões de anos-luz, o que a situa dentro do Grupo Local.
    A Galáxia Anã de Pegasus não deve ser confundida com Andrômeda, também chamada de Galáxia Anã Esferoidal de Pegasus.

    ResponderExcluir
  5. ola Alessandra, eu queria saber como coloco a minha imagem de perfil, nao sei como colocar uma.

    ResponderExcluir
  6. No espaço, os astronautas não conseguem chorar, porque não há gravidade para que as lágrimas possam escorrer.

    O maior vulcão existente chama-se Olympus Mons e situa-se em Marte. Tem 600 Km de largura e é três vezes mais alto que o Monte Everest.

    Cerca de 150 toneladas de fragmentos de meteoritos embatem na Terra todos os anos.

    O telescópio Hubble é tão poderoso que consegue fotografar uma mosca a piscar os olhos a uma distância de 13.700 Km.

    ResponderExcluir
  7. Oi Alessandra aqui é o seu aluno Igor e tinha feito uma pregunta pra voce la na sala de aula e voce falou para eun mandar para o blog entao a perguta é essa.Como se formam as montanhas?????

    Pesquisei bastante para chegar a esta resposta:

    A formação de montanhas é uma consequência imediata dos movimentos diferenciais da crosta da terra devido ao levantamento de formações geológicas de sedimentação marinha.
    Rochas equivalentes aos sedimentos que atualmente se constituem especialmente nas zonas marginais dos oceanos ou nos fundos dos mares epicontinentais, encontram-se formando vastas extensões emersas em continentes e ilhas e tantas vezes elevadas a altitudes muito superiores ao nível do mar.

    Há também montanhas que são formadas pelo endurecimento do magma de vulcões e/ou da própria erupção, que forma um relevo elevado na superfície terrestre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei que você tenha pesquisado para encontrar sua resposta. Tenho certeza que houve aprendizado. Você é um bom aluno e está sempre ligado nas aulas. Parabéns pela iniciativa. Continue sempre.... abraços

      Excluir
  8. Galáxia do Sombreiro

    A galáxia do Sombreiro (NGC 4594),é uma galáxia espiral com núcleo brilhante rodeado por um disco achatado de material escuro, que fica a 28 milhões de anos-luz de distância, ela é conhecida também como M104 no Catálogo de Messier.
    Essa brilhante galáxia é conhecida como sombrero devido a sua aparência característica que se assemelha a um chapéu, foi descoberta em 1912, por Vesto M. Slipher no observatório Lowell.
    A galáxia NGC 4594 possui uma magnitude aparente de +8,3, uma declinação de -11º 37' 23" e uma ascensão reta de 12 horas, 39 minutos e 59,4 segundos.

    Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  9. Galáxia de Barnard

    NGC 6822 também conhecida como Galáxia de Barnard é uma galáxia irregular localizada a aproximadamente um milhão e oitocentos mil anos-luz de distância na direção da constelação de Sagitário. Trata-se de uma galáxia pequena, possui aproximadamente quinze mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de +9,3, uma declinação de -14° 48' 37" e uma ascensão reta de 19 horas, 44 minutos e 56,3 segundos.
    A galáxia NGC 6822 foi descoberta em 1884 por E.E. Barnard, mas só foi devidamente catalogada nos anos 20 por Edwin Hubble e Milton Lasell Humason. É na galáxia NGC 6822 em que se encontra a famosa Nebulosa da Bolha.

    Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  10. Galáxia de Bode

    Galáxia de Bode (também conhecida como NGC 3031, M81 ou Messier 81) é uma galáxia espiral localizada a cerca de doze milhões de anos-luz (aproximadamente 3,679 megaparsecs) de distância na direção da constelação de Ursa Maior. Possui aproximadamente trinta e seis mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de 6,93, uma declinação de +69º 03' 55" e uma ascensão reta de 09 horas, 55 minutos e 32,9 segundos.
    A galáxia NGC 3031 foi descoberta em 31 de Dezembro de 1774 pelo astrônomo alemão Johann Elert Bode.

    Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  11. Galáxia Anã de Fornax

    A Galáxia Anã de Fornax é uma galáxia satélite da Via Láctea e faz parte do Grupo Local. Encontra-se na constelação austral de Fornax, a 460.000 anos-luz da Terra. Com um diâmetro de aproximadamente 6.000 anos-luz, sua magnitude visual é de 9,3. Foi descoberta em 1938 por Harlow Shapley.
    Embora seja uma galáxia anã elíptica, seu tamanho é várias maior que outras galáxias anãs ao nosso redor (como por exemplo a Galáxia Anã de Carina ou a Galáxia Anã de Draco), e contém milhões de estrelas, embora as mais brilhantes alcancem magnitude visual 19. Suas estrelas têm idade entre 3 e 10 bilhões de anos, sendo quase todas elas de população II. Estima-se que 90% da galáxia é constituída de matéria escura.
    A Galáxia Anã de Fornax possui seis aglomerados globulares orbitando-a, e o mais brilhante dentre eles, NGC 1049, foi descoberto antes que a própria galáxia.

    Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  12. Galáxia Anã de Carina

    A Galáxia Anã de Carina é uma galáxia satélite da Via Láctea e faz parte do Grupo Local. Encontra-se na constelação austral de Carina, a 330.000 anos-luz da Terra. Com um diâmetro de aproximadamente 2.000 anos-luz, é uma galáxia anã esferoidal muito tênue de magnitude visual 11,3.
    A Galáxia Anã de Carina parece ter três episódios distintos de formação estelar, há 15, há 7 e há 3 bilhões de anos. Mais da metade das estrelas nasceram no meio episódio, há 7 bilhões de anos atrás. Apenas 10-20% das estrelas se formaram no primeiro período, e a galáxia manteve-se inativa durante cerca de 4 bilhões de anos.
    Foi descoberta em 1977 pelo UK Schmidt Telescope.

    ResponderExcluir
  13. Fui eu que fiz Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  14. Galáxia Anã de Draco

    A Galáxia Anã de Draco é uma galáxia satélite da Via Láctea e faz parte do Grupo Local. Encontra-se na constelação de Draco, a 260.000 anos-luz da Terra. Com um diâmetro de aproximadamente 2.000 anos-luz, é uma das galáxias mais tênues conhecidas.
    Descoberta em 1954 por Albert G. Wilson, é a sétima galáxia mais próxima da nossa. Contém uma população velha de estrelas e não tem quantidades significativas de matéria interestelar. Estudos recentes indicam que seu núcleo pode ser um lugar excepcionalmente ideal para a identificação de matéria escura.

    Gabriel Cardoso Almeida 6º

    ResponderExcluir
  15. Galáxia Triangulum

    NGC 598, também conhecida como M33 e galáxia do Triângulo é uma galáxia espiral localizada a cerca de dois milhões e quatrocentos mil anos-luz (aproximadamente 0,735 megaparsecs) de distância na direção da constelação do Triângulo. Possui entre 40 a 60 mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de 5,5, uma declinação de +30º 39' 37" e uma ascensão reta de 01 horas, 33 minutos e 50,8 segundos.
    NGC 598, também conhecida como M33 e galáxia do Triângulo é uma galáxia espiral localizada a cerca de dois milhões e quatrocentos mil anos-luz (aproximadamente 0,735 megaparsecs) de distância na direção da constelação do Triângulo. Possui entre 40 a 60 mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de 5,5, uma declinação de +30º 39' 37" e uma ascensão reta de 01 horas, 33 minutos e 50,8 segundos.

    Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
  16. Galáxia Olho Negro

    NGC 4826 ou M64 é uma galáxia espiral localizada a aproximadamente dezessete milhões de anos-luz (cerca de 5,2 megaparsecs) de distância na direção da constelação da Cabeleira de Berenice. Possui aproximadamente oitenta e seis mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de +8,5, uma declinação de +21° 40' 58" e uma ascensão reta de 12 horas, 56 minutos e 44,2 segundos.
    A galáxia NGC 4826 é também conhecida como Galáxia do Olho Negro devido a sua extraordinária aparência escura com numerosos pontos brilhantes. A característica mais estranha e peculiar observada nesta galáxia diz respeito aos seus movimentos internos, enquanto os braços externos movem-se em uma direção, a parte interna move-se para outra direção, este fato é de difícil explicação, mas os cientistas acreditam na hipótese de que a galáxia NGC 4826 seja o resultado da colisão entre duas galáxias, uma grande e uma pequena.

    ResponderExcluir
  17. Alessandra, espero que tenha gostado das curiosidade que eu coloquei, já são 8, talves amanha eu coloque mais. Gabriel Cardoso Almeida 6ºA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi muito útil sua colaboração Gabriel . Parabéns pela sua iniciativa. Abraços

      Excluir
  18. Alessandra achei esse vídeo muito interessante assista:
    Vía Láctea VS Andrômeda-El Universo- traduzido.

    Esse é parte do conteúdo eplicado no vídeo:

    Estudiosos e cientistas conseguiram prever, através de uma série de cálculos, que a nossa Via Láctea e Andrômeda estão se aproximando e colidirão. Teoricamente, o encontro aconteceria em cerca de 5 bilhões de anos, que é o período aproximado do fim do nosso Sol, nesta época, talvez, a vida na Terra nem exista mais da forma como a conhecemos.

    Embora exista a possibilidade, os danos que tal colisão causaria são mínimos, e isso se deve ao fato dos espaços entre os astros serem muito grandes, reduzindo drasticamente a chance de colisões, o que também explica o fato de o sistema solar raramente entrar em contato com algum outro corpo celeste ao passar pelas nuvens mais densas da Via Láctea.
    Fontes:Vídeo=Youtube./Explicação=Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Letícia Martins 6 ano C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letícia,

      Poste o link do vídeo para que possamos assiti-lo. Gostei de ver sua iniciativa de pesquisadora. Beijos

      Excluir
  19. Planeta Anão


    Vamos conhecer melhor:

    Um planeta anão é muito semelhante a um planeta (porém menor), dado que órbita em volta do Sol e possui gravidade suficiente para assumir uma forma com equilíbrio hidrostático (aproximadamente esférica), porém não possui uma órbita desimpedida. Um exemplo é Ceres que, localizado na cintura de asteróides, possui o caminho de sua órbita repleto daqueles pequenos astros.
    Atualmente conhecem-se cinco planetas anões no sistema solar, são eles: Ceres, Plutão, Haumea, Makemake e Éris, sendo os quatro últimos do tipo plutóide, ou seja, planetas-anões que orbitam para além da órbita de Netuno, nos recônditos do sistema solar.
    O planeta anão mais longe do Sol é o Éris que está a cerca de 67,668 de distância do Sol.

    Fabíola Damasceno Duarte 6°D Tirado da Wikipédia a enciclopédia livre.

    ResponderExcluir
  20. São Paulo - Um estudo do Observatório Europeu do Sul (ESO) revelou informações sobre o sistema planetário da estrela Formalhaut, que fica a 25 anos-luz de distância da Terra.

    A partir do Observatório ALMA, que ainda está em construção no Chile, os astrônomos descobriram que os planetas que orbitam a estrela Fomalhaut são menores do que se imaginava antes.Eles são poucas vezes maiores que Marte e a Terra. Dados anteriores do Telescópio Espacial Hubble concluíram que eles poderiam ser do tamanho de Saturno, o segundo maior planeta do nosso Sistema Solar.

    Para os cientistas, as descobertas feitas pelo Observatório Alma forneceram pistas valiosas sobre como outros sistemas solares se formam e evoluem. Segundo a ESO, essa foi a primeira pesquisa desenvolvida com base em imagens capturadas pelo novo observatório.

    Mesmo que a nova tecnologia ainda não esteja pronta, já foi possível ver esse sistema planetário com mais precisão. Os astrônomos observaram as bordas do disco de poeira em torno da estrela de forma bem delineada.

    A partir disso, os cientistas uniram essas informações com simulações de computador. Então, conseguiram calcular o tamanho dos planetas do sistema da estrela Formalhaut.

    Tiago Moreno de Souza 6° ano A

    Fonte:http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/novo-observatorio-revela-como-funciona-outro-sistema-solar-13042012-2.shl

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. PLUTÃO UM PLANETA ANÃO


    Até 2006, Plutão foi considerado um planeta principal do Sistema Solar, mas a descoberta recente de vários corpos de tamanho semelhante e, em alguns casos, maiores, no Cinturão de Kuiper, fez com que a União Astronómica Internacional (U.A.I.) decidisse, em 24 de Agosto de 2006, considerá-lo um planeta anão, juntamente com Éris e Ceres, o maior dos asteróides. Plutão é agora visto como o primeiro de uma categoria de objectos trans-neptunianos e foi-lhe atribuído o número 1340340 no catálogo de planetas menores.

    A descoberta do seu satélite Caronte, em 1978, permitiu a determinação da massa do sistema Plutão-Caronte, por meio da simples aplicação da fórmula newtoniana da 3.ª lei de Kepler. O diâmetro de Plutão foi finalmente calculado, sendo equivalente a menos de 0,2 do da Lua. As características físicas de Plutão são, em grande parte, desconhecidas, porque ainda não recebeu a visita de uma nave espacial e a distância a que se encontra da Terra dificulta investigações mais detalhadas. Actualmente a sonda da NASA "New Horizons" (a mais veloz até hoje construída pelo homem) dirige-se para Plutão, cuja atmosfera vai investigar em 2015.


    TIAGO ALVES DA SILVA 6°B

    ResponderExcluir
  23. CERES

    É um planeta anão que se encontra na cintura de asteróides, entre Marte e Júpiter. Tem um diâmetro de cerca de 950 km e é o corpo mais maciço que se encontra nessa região do sistema solar, contendo cerca de um terço da massa total da cintura de asteróides.
    Tiago Alves da Slva 6°b

    Apesar de ser um corpo celeste relativamente próximo do nosso planeta, pouco se sabe sobre Ceres.

    A sua classificação mudou mais de que uma vez: na altura em que foi descoberto foi considerado como um planeta, mas após a descoberta de corpos celestes semelhantes na mesma área do sistema solar, levou a que fosse reclassificado como um asteróide por mais de 150 anos.
    No início do século XXI, novas observações mostraram que Ceres é um planeta embrionário com estrutura e composição muito diferentes das dos asteróides comuns e que permaneceu intacto provavelmente desde a sua formação, há mais de 4 600 milhões de anos. Pouco tempo depois, foi reclassificado como planeta anão. Pensava-se, também, que Ceres fosse o corpo principal da "família Ceres de asteróides". Contudo, Ceres mostrou-se pouco aparentado com o seu próprio grupo, inclusive em termos físicos. A esse grupo é agora dado o nome de "família Gefion de asteróides".

    ResponderExcluir
  24. Haumea

    Haumea, antes conhecido astronomicamente como 2003 EL61, é um planeta anão do tipo plutóide, localizado a 43,3 UA do Sol, ou seja um pouco mais de 43 vezes a distância da Terra ao Sol, em pleno Cinturão de Kuiper. Haumea possui dois pequenos satélites naturais, Hi?iaka e Namaka, que, acredita-se, sejam destroços que se separaram de Haumea devido a uma antiga colisão. Haumea é um plutóide com características pouco comuns, tais como a sua rápida rotação, elongação extrema e albedo elevado devido a gelo de água cristalina na superfície. Pensa-se, também, tratar-se do maior membro de uma família de destroços criados num único evento destrutivo.
    Apesar de ter sido descoberto em dezembro de 2004, só em 18 de setembro de 2008 é que se confirmou tratar-se de um planeta anão, recebendo então o nome da deusa havaiana do nascimento e fertilidade.
    Tiago 6°B

    ResponderExcluir
  25. Makemake


    Makemake é o terceiro maior planeta anão do Sistema Solar e um dos maiores corpos do Cinturão de Kuiper. O seu diâmetro é de cerca de três-quartos do de Plutão. Não possui satélites conhecidos, o que o torna singular entre os corpos maiores do Cinturão. A sua superfície é coberta por gelo de metano e, possivelmente, de etano, devido à baixíssima temperatura média (cerca de 240 ºC negativos).

    De início conhecido como 2005 FY9 (e antes disso, provisoriamente, como "coelhinho da Páscoa"), Makemake foi descoberto em 31 de Março de 2005 por uma equipa chefiada por Michael Brown. O facto foi anunciado em 29 de Julho de 2005. Posteriormente, a 11 de Junho de 2008, a União Astronómica Internacional (UAI) incluiu-o em sua lista de candidatos potenciais ao status de plutóide, uma denominação para planetas anões além da órbita de Neptuno que incluía então apenas Plutão e Éris. Makemake foi formalmente designado um plutóide em Julho de 2008.
    Makemake recebeu o nome do criador mítico da humanidade segundo os rapanui, nativos da ilha de Páscoa.
    Tiago alves da silva 6°B

    ResponderExcluir
  26. Eris



    É conhecido oficialmente como 136199 Eris, é um planeta anão nos confins do sistema solar, numa região do sistema solar conhecida como disco disperso. É o maior planeta-anão do sistema solar e quando foi descoberto, ficou desde logo informalmente conhecido como o "décimo planeta", devido a ser maior que o então planeta Plutão.
    Éris tem um período orbital de cerca de 560 anos e encontra-se a cerca de 97 Unidades Astronómicas (UA) do Sol (uma UA equivale a cerca de 150 milhões de quilómetros), em seu afélio. Como Plutão, a sua órbita é bastante excêntrica, e leva o planeta a uma distância de apenas 35 UA do Sol no seu periélio (a distância de Plutão ao Sol varia entre 29 e 49,5 UA, enquanto que a órbita de Neptuno fica por cerca de 30 UA).

    ResponderExcluir
  27. Alessandra a fonte é:www.explicatorium.com/CFQ7-Os-planetas-anoes.php
    Tiago A.6°B

    ResponderExcluir
  28. Alessandra qual é a maior galaxia do universo?

    Tiago Alves 6°B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiago meu amigo.Eu não sou a Alessandra mas sei qual é a maior galaxia do universo:

      IC 1101, é a maior galáxia conhecida. Ela é uma galáxia lenticular, ou seja, um pouco parecida com espiral e um pouco parecida com elíptica.
      Ela se localiza no centro do aglomerado de galáxias Abell 2029, na Constelação de Serpente.
      Ela tem um diâmetro de aproximadamente 5 milhões anos-luz. É a maior galáxia em termos de largura.
      Provavelmente IC 1101, tenha até 100 trilhões de estrelas, em comparação com a Via Láctea, que tenha mais ou menos 250 bilhões de estrelas, ou Andrômeda estimada em 400 bilhões!

      Eu achei essa informação no site:http://todouniversoemumblog.blogspot.com.br/2010/07/maior-galaxia-do-universo.html


      Correto Alessandra?


      Filipe Magno 6 ano C

      Excluir
    2. Fico feliz por vocês estarem pesquisando ... buscando novas respostas ... beijos

      Excluir
  29. Ola Alessandra mais uma vez estou aqui e estou postando 18 curiosidades sobre o Sistema solar ,a nossa galaxia (VIA LACTEA) e o UNIVERSO:


    1- Nosso planeta se encontra a 150 milhões de quilômetros do Sol. A velocidade da luz no vácuo é de 300.000 quilômetros por segundo; o que faz com que a luz gaste 8 minutos para sair do Sol e chegar à Terra. Dizemos assim que a nossa distância ao Sol é de 8 minutos

    2-A Via Láctea tem uma extensão aproximada de 100 mil anos-luz.

    3-O Sol fica a 30 mil anos-luz do centro da nossa galáxia.

    4-O Universo, segundo os astrofísicos, tem aproximadamente 15 bilhões de anos.

    5-A luz do Sol leva aproximadamente 8 minutos para alcançar a Terra.

    6-A nuvem de Oort é conhecida como "berçário de cometas".

    7-O Sol é apenas uma das mais de 200 bilhões de estrelas de nossa galáxia, a Via Láctea.

    8-As manchas solares interferem com as transmissões de rádio e TV na Terra

    9-A distância média da terra ao Sol é de 149,45 milhões de km.

    10-O movimento de translação do Sol em torno da Via Láctea é de 200 milhões de anos

    11-O hidrogênio é um elemento abundante em todo o universo.

    12-O planeta Terra tem entre 4 e 5 bilhões de anos.

    13-A distância média da Terra ao Sol é de 149,45 milhões de km.

    14-O movimento de rotação da Terra (em torno de si mesma) dura 23hs. 56 min. e 4 segundos.

    15-O movimento de translação da Terra (em torno do sol) dura 365 dias 5hs. 48 min. e 46 segundos.

    16-Considere um planeta, em uma órbita elíptica em torno do Sol. afélio é o ponto desta órbita elíptica onde o planeta, está mais afastado do Sol. E a posição mais próxima é o periélio.



    17 - Acréscimo: é o processo de acumulação de poeira e gás sobre corpos celestes maiores tais como estrelas, planetas e satélites. Segundo este processo pequenas partículas de matéria se amontoam e criam corpos maiores sob a influência de sua mútua atração gravitacional ou como resultado de colisões casuais. Este processo, em geral, se dá a partir da formação de um Disco (ou Zona) de Acréscimo.

    18 -Quanto mais distante vemos um objeto, mais no passado estamos observando-o. Se ocorrer uma explosão no Sol agora só a veremos daqui 8 minutos. A Próxima Centauro que estamos vendo agora é na realidade a Próxima Centauro de 4,2 anos atrás. Da mesma forma, a luz que detectamos hoje desses quasares foi emitida a bilhões de anos atrás, antes mesmo da nossa galáxia existir. Não detectamos nenhum quasar nas proximidades de nosso super aglomerado simplesmente porque eles não existem mais. Muito possivelmente os quasares são os objetos que deram origem à estrutura de super aglomerados, aglomerados e galáxias que descrevemos acima. Dentro de nossa analogia o universo conhecido é assim equivalente a nosso planeta Terra.


    http://www.emefnewtonreis.kit.net/sistemasolar.htm


    Espero que tenha gostado......Bjos

    ResponderExcluir
  30. Alessandra a postagem acima é do Filipe Magno 6 ano C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok. Registrado. Obrigada, Filipe, por sua colaboração.

      Excluir
  31. 1.A Terra pesa 5 980 000 000 000 000 000 000 000 kg;
    2.Se estás a tentar decorar o nome das estrelas, começa por esta: Torcularis Septentrionalis. Não a consegues pronunciar, mas também não consegues esquecer;
    3.Um carro a 160km/h demoraria 221 000 milhões de anos a chegar ao centro da Via Láctea;
    4.O Universo expande-se cerca de 1,6 biliões de km por hora;
    5.Os astronautas não podem chorar. Não que seja lei, mas porque não existe gravidade para que as lágrimas possam escorrer;
    6.As interferências nas televisões são provocadas pelas ondas do Big Bang no início do Universo;
    7.A constelação do Cruzeiro do Sul tem 54 estrelas, das quais só consegues ver 5 à vista desarmada;
    8.O maior vulcão conhecido situa-se em Marte, o Monte Olimpo, 3 vezes mais alto que o nosso Monte Evereste;
    9.A Lua afasta-se da Terra cerca de 3cm por ano;
    10.As estrelas anãs são tão densas, que um dado feito desse material pesaria tanto como um carro;
    11.A estrela Eta Carinae emite cerca de 5 milhões de vezes mais energia que o Sol;
    12.Todos os anos caem cerca de 150 toneladas de meteoritos e fragmentos na Terra. Trata-se de uma média de 410kg por dia;
    13.Em 1846 foi anunciada a descoberta de uma 2ª lua em órbita da Terra. Mais recentemente, entre 1966 e 1969, foram anunciadas mais 10 luas. Todas acabaram por não se demonstrar verdadeiras;
    14.As estrelas não cintilam. O que vemos, é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós;
    15.Planeta é uma palavra grega que significa viajante. Deram esse nome aos planetas pois estes se deslocavam em relação às estrelas “fixas”;
    16.O Telescópio Espacial Hubble é capaz de fotografar os olhos de uma mosca a 13 700km de distância, teoria ainda não demonstrada devido à inexistência de moscas no espaço;
    17.A ventania em Neptuno chega a atingir os 2 100km/h;
    18.O impacto da alunagem da Apollo 12 fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos;
    19.Não conseguimos ver uma única estrela em tempo real, e a maioria vemos mesmo com milhares de anos de atraso. Até o nosso Sol demora 8 minutos e 20 segundos a chegar a nós, pelo que se explodisse, demoraríamos esses 8 minutos para nos apercebermos. E algumas estrelas que observamos no céu podem já não existir…
    20.Já agora, 45% dos americanos desconhecem que o Sol é uma estrela;
    21.O primeiro pé a pousar na Lua (de Neil Armstrong) calçava o número 41;
    22.O buraco negro mais pequeno já descoberto, tem apenas 24km de diâmetro. Não te iludas: na verdade estes micro buracos negros exercem uma força de atracção muito mais forte que os grandes, ou seja, quanto mais pequenos, mais devastadores;
    23.O teu corpo junto do buraco negro da curiosidade acima, seria transformado num simples fio de esparguete.
    Céus limpos!

    http://www.astronomoamador.net/2011/23-curiosidades-universo

    ana flavia 6 anoA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Flávia isso são teorias
      A primeira está certa só que é estimativa pois ninguém
      pesou a TERRA

      Excluir
  32. Os astronautas não podem chorar. Não que seja lei, mas porque não existe gravidade para que as lágrimas possam escorrer;
    .A Lua afasta-se da Terra cerca de 3cm por ano;
    Aline Soares 6º ano D
    http://www.astronomoamador.net/2011/23-curiosidades-universo

    ResponderExcluir
  33. 1. No espaço, os astronautas não conseguem chorar, porque não há gravidade para que as lágrimas possam escorrer.

    2. Cerca de 150 toneladas de fragmentos de meteoritos embatem na Terra todos os anos.

    3. Quando os astronautas da Apollo 12 aterraram na Lua, o impacto causado fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos. As vibrações foram captadas por instrumentos laboratoriais da NASA, o que levou os geólogos a criar a teoria de que a superfície de Lua é composta por frágeis camadas de rocha.

    4. O planeta Júpiter é duas vezes maior do que todos os outros planetas, satélites, asteróides e cometas do nosso Sistema Solar juntos.

    5. Segundo os cientistas, existe ouro em Marte, Mercúrio e em Vênus.

    6. É possível ver 500.000 crateras na Lua olhando-se da Terra.

    7. O Sol é 330.000 vezes maior que a Terra.

    8. 45% dos Americanos não sabem que o Sol é uma estrela.

    9. 41 - O tamanho do primeiro pé que pisou a Lua.

    10. 175 dias - Era o tempo que uma pessoa a correr sem parar (9,5 Km/h) demoraria a dar uma volta à Terra. Uma volta ao redor da Terra tem 39.840 Km. Na circunferência de Júpiter, essa mesma tarefa levaria 1.935 dias ou mais de 5 anos.

    11. 12.756 Km - O diâmetro da Terra à volta do Equador. De pólo a pólo, o diâmetro é de 12.713 Km.

    12. 5.980.000.000.000.000.000.000 toneladas - O peso da Terra.

    13. A Terra é sacudida por mais de 20.000 tremores de terra anuais, 80 vezes por dia.

    14. São necessárias 200.000.000 palhinhas enfileiradas para dar uma volta à Terra.

    15. Em Saturno, os ventos são 10 vezes mais fortes do que um furacão. A sua velocidade pode chegar aos 1.770 Km/h.

    16. Se fôssemos a conduzir um carro a uma velocidade constante de 160 Km/h, levaríamos cerca de 221.000 milhões de anos para chegar ao centro da Via Láctea

    ResponderExcluir
  34. Alessandra desculpe-me o site que eu tirei foi http://forumag.1forum.biz/t884-20-curiosidades-sobre-o-universo

    ResponderExcluir
  35. O COMETA HALLEY

    SE APROXIMA DA TERRA A CADA 76 ANOS,APROXIMADAMENTE.
    FOI DESCOBERTO PELO INGLES EDMUND HALLEY QUE CONCLUIU QUE O COMETA VISTO EM 1682 TINHA UMA ORBITA ECLIPTICA ,IDENTICA A DE OUTROS COMETAS EM 1531 E 1607.ELE LANÇOU A HIPOTISE DE QUE SE TRATAVA DE UM MESMO COMETA PASSANDO REPETIDAS VEZES PERTO DA TERRA.TAMBEM CALCULOU O RETORNO DO COMETA PARA 1758.HALLEY NAO ESTAVA MAIS VIVO E NAO PODE VER QUE SUA PREVISAO ESTAVA CERTA.EM HOMENAGEM A ELE,O COMETA PASSOU A SER CHAMADO DE HALLEY.
    ANA FLAVIA 6 ANO A

    ResponderExcluir
  36. professora qual seria o tamanho da via lactea?ate a parte que os cientistas descobriram claro.nao se sabe o tamanho do universo.g

    ResponderExcluir
  37. Planeta OLISTKLERIUM
    Foi comprovado que fora do Sistema Solar existe um Planeta chamado OLISTKLERIUM que contém : Água e Solo Fértil(Acredito que se é impossível viver lá pois não tem atmosfera)

    ResponderExcluir
  38. MARTE TEM VIDA!
    Foi comprovado por cientistas Irlandeses que em Marte há 2 espécies de aliens :
    NOGERIPTICUNS E AUSTERIPLINS.
    Duas aliens de NOGERIPTICUS foram gravados pelo R2 da Nasa e um alien de AUSTERIPLINS foi gravado também.

    Kevyn Alves 6ºC

    ResponderExcluir
  39. A Terra pesa 5 980 000 000 000 000 000 000 000 kg;
    Se estás a tentar decorar o nome das estrelas, começa por esta: Torcularis Septentrionalis. Não a consegues pronunciar, mas também não consegues esquecer;
    Um carro a 160km/h demoraria 221 000 milhões de anos a chegar ao centro da Via Láctea;
    O Universo expande-se cerca de 1,6 biliões de km por hora;
    Os astronautas não podem chorar. Não que seja lei, mas porque não existe gravidade para que as lágrimas possam escorrer;
    As interferências nas televisões são provocadas pelas ondas do Big Bang no início do Universo;
    A constelação do Cruzeiro do Sul tem 54 estrelas, das quais só consegues ver 5 à vista desarmada;
    O maior vulcão conhecido situa-se em Marte, o Monte Olimpo, 3 vezes mais alto que o nosso Monte Evereste;
    A Lua afasta-se da Terra cerca de 3cm por ano;
    As estrelas anãs são tão densas, que um dado feito desse material pesaria tanto como um carro;
    A estrela Eta Carinae emite cerca de 5 milhões de vezes mais energia que o Sol;
    Todos os anos caem cerca de 150 toneladas de meteoritos e fragmentos na Terra. Trata-se de uma média de 410kg por dia;
    Em 1846 foi anunciada a descoberta de uma 2ª lua em órbita da Terra. Mais recentemente, entre 1966 e 1969, foram anunciadas mais 10 luas. Todas acabaram por não se demonstrar verdadeiras;
    As estrelas não cintilam. O que vemos, é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós;
    Planeta é uma palavra grega que significa viajante. Deram esse nome aos planetas pois estes se deslocavam em relação às estrelas “fixas”;
    O Telescópio Espacial Hubble é capaz de fotografar os olhos de uma mosca a 13 700km de distância, teoria ainda não demonstrada devido à inexistência de moscas no espaço;
    A ventania em Neptuno chega a atingir os 2 100km/h;
    O impacto da alunagem da Apollo 12 fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos;
    Não conseguimos ver uma única estrela em tempo real, e a maioria vemos mesmo com milhares de anos de atraso. Até o nosso Sol demora 8 minutos e 20 segundos a chegar a nós, pelo que se explodisse, demoraríamos esses 8 minutos para nos apercebermos. E algumas estrelas que observamos no céu podem já não existir…
    Já agora, 45% dos americanos desconhecem que o Sol é uma estrela;
    O primeiro pé a pousar na Lua (de Neil Armstrong) calçava o número 41;
    O buraco negro mais pequeno já descoberto, tem apenas 24km de diâmetro. Não te iludas: na verdade estes micro buracos negros exercem uma força de atracção muito mais forte que os grandes, ou seja, quanto mais pequenos, mais devastadores;
    O teu corpo junto do buraco negro da curiosidade acima, seria transformado num simples fio de esparguete.Site:http://www.astronomoamador.net/2011/23-curiosidades-universo

    ResponderExcluir
  40. Desculpa Alessandra e a Gabriella Fernandes de Melo Reis

    ResponderExcluir
  41. Tamanho da Terra

    Terceiro planeta a partir do Sol e quinto em tamanho dos nove que compõem o Sistema Solar.
    6 586 242 500 000 000 000 000 toneladas é o peso da Terra. Isto é: seis sextilhões, 586 quintilhões, 242 quatrilhões e 500 trilhões de toneladas. Seu volume é de 1 083 319 780 000 quilômetros cúbicos. Para saber o que isso significa, basta imaginar um trilhão e 83 bilhões e ainda 319 milhões e 780 mil cubos justapostos, um junto ao outro, e cada um deles com um quilômetro de altura e de comprimento. Muitas cidades caberiam inteirinhas dentro de cada cubo de tais dimensões, e ainda sobraria espaço.
    A distância média da Terra ao Sol é de 149.503.000 km. É o único planeta conhecido que tem vida.

    Jessika Kelly 6°C essa curiosidade foi tirada do site www.webciencia.com

    ResponderExcluir
  42. A formação do Sol
    Os estudos mais recentes ainda não explicam exatamente como o Sol se formou, mas uma das teorias mais aceitas diz que antes de existir o Sol e os planetas, o que existia no lugar do sistema solar era uma gigantesca nuvem de gases e poeira, bem maior que o sistema solar.

    Os gases dessa nuvem seriam os que conhecemos: oxigênio, nitrogênio e principalmente hidrogênio e hélio. A poeira seria formada por todos os outros elementos químicos: ferro, alumínio, urânio, etc.

    Foto do Sol Por algum motivo ainda não explicado, essa nuvem encontrou condições adequadas para se aglomerar e se juntar em pequenos blocos, e que começaram a se juntar em blocos cada vez maiores.

    Acredita-se que o bloco que se formou primeiro no centro da nuvem ficou tão grande e pesado que sua força gravitacional tornou-se forte o suficiente para reter os gases com muita facilidade.

    Continuando a atrair os gases devido à forçao gravitacional, esse bloco aumentou tanto de tamanho e massa que acabou se transformado no Sol. Os blocos menores que se formaram ao redor do bloco central deram então origem aos planetas.

    Algumas pessoas pensam que os planetas são pequenas bolhas expelidas pelo Sol, pois os cientistas do século 19 e início do século 20 pensavam assim. Atualmente sabe-se que isso não é verdade e a teoria apresentada, de gás e poeira, é a mais aceita entre a comunidade científica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Postagem da aluna Paula Miranda Freitas 6ano A

      Excluir
  43. logico que nao tem como pesar a terra.é so uma estimativa.so se pesaria se tivesse uma balança gigante.nao fale isso para mim,poste isso no site senhor novidades do sao paulo futebol clube

    ResponderExcluir
  44. A Terra pesa 5 980 000 000 000 000 000 000 000 kg;
    Se estás a tentar decorar o nome das estrelas, começa por esta: Torcularis Septentrionalis. Não a consegues pronunciar, mas também não consegues esquecer;
    Um carro a 160km/h demoraria 221 000 milhões de anos a chegar ao centro da Via Láctea;
    O Universo expande-se cerca de 1,6 biliões de km por hora;
    Os astronautas não podem chorar. Não que seja lei, mas porque não existe gravidade para que as lágrimas possam escorrer;
    As interferências nas televisões são provocadas pelas ondas do Big Bang no início do Universo;
    A constelação do Cruzeiro do Sul tem 54 estrelas, das quais só consegues ver 5 à vista desarmada;
    O maior vulcão conhecido situa-se em Marte, o Monte Olimpo, 3 vezes mais alto que o nosso Monte Evereste;
    A Lua afasta-se da Terra cerca de 3cm por ano;
    As estrelas anãs são tão densas, que um dado feito desse material pesaria tanto como um carro;
    A estrela Eta Carinae emite cerca de 5 milhões de vezes mais energia que o Sol;
    Todos os anos caem cerca de 150 toneladas de meteoritos e fragmentos na Terra. Trata-se de uma média de 410kg por dia;
    Em 1846 foi anunciada a descoberta de uma 2ª lua em órbita da Terra. Mais recentemente, entre 1966 e 1969, foram anunciadas mais 10 luas. Todas acabaram por não se demonstrar verdadeiras;
    As estrelas não cintilam. O que vemos, é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós;
    Planeta é uma palavra grega que significa viajante. Deram esse nome aos planetas pois estes se deslocavam em relação às estrelas “fixas”;
    O Telescópio Espacial Hubble é capaz de fotografar os olhos de uma mosca a 13 700km de distância, teoria ainda não demonstrada devido à inexistência de moscas no espaço;
    A ventania em Neptuno chega a atingir os 2 100km/h;
    O impacto da alunagem da Apollo 12 fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos;
    Não conseguimos ver uma única estrela em tempo real, e a maioria vemos mesmo com milhares de anos de atraso. Até o nosso Sol demora 8 minutos e 20 segundos a chegar a nós, pelo que se explodisse, demoraríamos esses 8 minutos para nos apercebermos. E algumas estrelas que observamos no céu podem já não existir…
    Já agora, 45% dos americanos desconhecem que o Sol é uma estrela;
    O primeiro pé a pousar na Lua (de Neil Armstrong) calçava o número 41;
    O buraco negro mais pequeno já descoberto, tem apenas 24km de diâmetro. Não te iludas: na verdade estes micro buracos negros exercem uma força de atracção muito mais forte que os grandes, ou seja, quanto mais pequenos, mais devastadores;
    O teu corpo junto do buraco negro da curiosidade acima, seria transformado num simples fio de esparguete.

    ResponderExcluir
  45. A Terra pesa 5 980 000 000 000 000 000 000 000 kg;
    Se estás a tentar decorar o nome das estrelas, começa por esta: Torcularis Septentrionalis. Não a consegues pronunciar, mas também não consegues esquecer;
    Um carro a 160km/h demoraria 221 000 milhões de anos a chegar ao centro da Via Láctea;
    O Universo expande-se cerca de 1,6 biliões de km por hora;
    Os astronautas não podem chorar. Não que seja lei, mas porque não existe gravidade para que as lágrimas possam escorrer;
    As interferências nas televisões são provocadas pelas ondas do Big Bang no início do Universo;
    A constelação do Cruzeiro do Sul tem 54 estrelas, das quais só consegues ver 5 à vista desarmada;
    O maior vulcão conhecido situa-se em Marte, o Monte Olimpo, 3 vezes mais alto que o nosso Monte Evereste;
    A Lua afasta-se da Terra cerca de 3cm por ano;
    As estrelas anãs são tão densas, que um dado feito desse material pesaria tanto como um carro;
    A estrela Eta Carinae emite cerca de 5 milhões de vezes mais energia que o Sol;
    Todos os anos caem cerca de 150 toneladas de meteoritos e fragmentos na Terra. Trata-se de uma média de 410kg por dia;
    Em 1846 foi anunciada a descoberta de uma 2ª lua em órbita da Terra. Mais recentemente, entre 1966 e 1969, foram anunciadas mais 10 luas. Todas acabaram por não se demonstrar verdadeiras;
    As estrelas não cintilam. O que vemos, é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós;
    Planeta é uma palavra grega que significa viajante. Deram esse nome aos planetas pois estes se deslocavam em relação às estrelas “fixas”;
    O Telescópio Espacial Hubble é capaz de fotografar os olhos de uma mosca a 13 700km de distância, teoria ainda não demonstrada devido à inexistência de moscas no espaço;
    A ventania em Neptuno chega a atingir os 2 100km/h;
    O impacto da alunagem da Apollo 12 fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos;
    Não conseguimos ver uma única estrela em tempo real, e a maioria vemos mesmo com milhares de anos de atraso. Até o nosso Sol demora 8 minutos e 20 segundos a chegar a nós, pelo que se explodisse, demoraríamos esses 8 minutos para nos apercebermos. E algumas estrelas que observamos no céu podem já não existir…
    Já agora, 45% dos americanos desconhecem que o Sol é uma estrela;
    O primeiro pé a pousar na Lua (de Neil Armstrong) calçava o número 41;
    O buraco negro mais pequeno já descoberto, tem apenas 24km de diâmetro. Não te iludas: na verdade estes micro buracos negros exercem uma força de atracção muito mais forte que os grandes, ou seja, quanto mais pequenos, mais devastadores;
    O teu corpo junto do buraco negro da curiosidade acima, seria transformado num simples fio de esparguete.Mariana Aquino 6 ano c

    ResponderExcluir
  46. LUA

    A Lua (do latim Luna) é o único satélite natural da Terra, situando-se a uma distância de cerca de 384.405 km do nosso planeta. Seu perigeu máximo é de 356.577 km, e seu apogeu máximo é de 406.655 km.
    Segundo a última contagem, mais de 150 luas povoam o sistema solar: Netuno é cercado por 13 delas; Urano por 27; Saturno tem 60; Júpiter é o que tem mais até então e possui 63. A Lua terrestre não é a maior de todo o Sistema Solar - Ganimedes, uma das luas de Júpiter, é a maior.
    ÁGUA

    Segundo descobertas recentes anunciadas pela Nasa,[5] conseguidas graças à missão LCROSS (iniciais de Lunar Crater Observation and Sensing Satellite, do inglês, Satélite de Observação e Sensoriamento de Crateras Lunares), foi confirmada a existência de água em estado sólido na Lua. O aparelho carregava o foguete Centaur, que atingiu a Lua com extrema força de impacto no dia 9 de outubro de 2009, nas proximidades do polo sul lunar.
    Um buraco de 30 metros de largura foi aberto, onde foram encontrados quase 100 litros de água congelada. Analisada pelo satélite Lcross, a nuvem de vapor e poeira fina resultantes também revelou o local com fonte de grandes quantidades de hidrogênio.

    Klarine 6 ano B

    ResponderExcluir
  47. Como a terra se formou?

    De acordo com os cientistas, o sistema solar formou-se a partir de uma nuvem de poeira e gás, que girava lentamente.Sob o efeito da gravitação, pequenas partículas começaram a se agrupar, formando blocas que, unindo-se uns aos outros, constituíram a terra e os demais planetas.Naquele tempo, a temperatura era muito elevada, e uma grande parte do planeta encontrava-se no estado líquido.Os materiais mais pesados caíram no centro, formando o núcleo, enquanto os mais leves ficaram na superfície, constituindo a crosta e o manto, a camada terrestre situada entre a crosta e o núcleo.

    fonte:meu grande livro de perguntas e respostas, editora:todo livro

    Lucas Marques 6ano D

    ResponderExcluir
  48. curiosidades:

    1° No espaço, os astronautas não conseguem chorar, porque não há gravidade para que as lágrimas possam escorrer.

    2°Quando os astronautas da Apollo 12 aterraram na Lua, o impacto causado fez com que a superfície lunar vibrasse durante 55 minutos. As vibrações foram captadas por instrumentos laboratoriais da NASA, o que levou os geólogos a criar a teoria de que a superfície de Lua é composta por frágeis camadas de rocha.

    3°O planeta Júpiter é duas vezes maior do que todos os outros planetas, satélites, asteróides e cometas do nosso Sistema Solar juntos.

    4°175 dias - Era o tempo que uma pessoa a correr sem parar (9,5 Km/h) demoraria a dar uma volta à Terra. Uma volta ao redor da Terra tem 39.840 Km. Na circunferência de Júpiter, essa mesma tarefa levaria 1.935 dias ou mais de 5 anos.

    5°ão necessárias 200.000.000 palhinhas enfileiradas para dar uma volta à Terra.

    6°É possível ver 500.000 crateras na Lua olhando-se da Terra.


    amanda 6°B

    ResponderExcluir