Follow by Email

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Carnaúba, a árvore da vida!

Visite o blog:http://www.carnauba.org.br/, e conheça o projeto desenvolvido na Região Nordeste. Não deixe de comentar aqui o que você achou do projeto!

5 comentários:

  1. A Carnaúba (Copernicia Cerífera) é uma árvore da família Arecaceae endêmica no semi-árido do nordeste brasileiro, árvore símbolo do Estado do Ceará, conhecida como árvore da vida, pois oferece uma infinidade de usos ao homem: As raízes têm uso medicinal como eficiente diurético, Os frutos são um rico nutrientes para a ração animal, o tronco é madeira de qualidade para construções. As palhas servem para a produção artesanal, adubação do solo e extração de cera: A cera de carnaúba é um insumo valioso que entra na composição de diversos produtos industriais como cosméticos, cápsulas de remédios, componentes eletrônicos, produtos alimentícios, ceras polidoras e revestimentos. Por tratar-se de uma planta adaptada ao clima semi-árido, a Carnaúba oferece possibilidades de atividades econômicas mesmo durante o período de estiagem, tratando-se portanto de importante alternativa na composição da renda familiar das comunidades rurais. Os carnaubais formam florestas que tem predominância nas planícies aluviais dos principais rios do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte e Bahia, cumprindo importantes funções para a manutenção do equilíbrio ecológico da região, como a conservação dos solos, fauna, cursos d'água e mananciais hídricos. Na últimas décadas em virtude da desvalorização dos preços da cera vegetal, a Carnaúba voltou a ser alvo de desmatamentos para a introdução de outras atividades produtivas como a agricultura irrigada e a criação.de.camarão. As ações deste projeto já contemplaram uma pesquisa sobre o desmatamento de carnaubais no Vale do Jaguaribe no Estado do Ceará, denúncias de desmatamentos ilegais, pesquisa sobre uma planta exótica invasora (Cryptostegia grandiflora), assessoria a grupos de trabalhadores extrativistas, implantação de parcelas de manejo e reflorestamento e unidades de beneficiamento de cera de carnaúba, e publicação de uma cartilha educativa.

    ResponderExcluir
  2. É um projeto com objetivo de realizar um estudo propositivo do Arranjo Produtivo Local (APL) da exploração e manejo da cultura da carnaúba (Copernícia Prunífera), buscando construir uma proposta de revitalização dos carnaubais nos municípios da região noroeste do estado do Ceará, com a participação dos atores envolvidos na produção, industrialização e comercialização dos produtos extraídos da carnaúba, visando diagnosticar as potencialidades e problemas através de dados e informações já existentes e a construção de novos conhecimentos

    ResponderExcluir
  3. A cera de carnaúba é um produto usado em um grande número de indústrias. Algumas vezes chamado de "Rainha das Ceras", a cera de carnaúba tem um ponto de derretimento muito maior que outras ceras (78 graus Celsius), além de ser extremamente dura. Isso faz com que seja ideal para para criar coberturas extremamente fortes para pisos, automóveis, entre outros. Adicionalmente, a cera de carnaúba aparece em doces, polimentos, vernizes, produtos cosméticos e em muitos outros lugares
    Ela também não é facilmente solúvel. A água não pode romper uma camada de cera de carnaúba, apenas outros solventes o podem, geralmente em combinação com calor. Isso significa que o material possui alta durabilidade, tornando inclusive uma superfície um tanto quanto resistente à água. Muitos surfistas, por exemplo, usam cera para suas pranchas que contém carnaúba. Também é usada como cobertura de pratos de papel, fio dental e uma alternativa para gelatina vegetariana. Na indústria farmacêutica, aparece como cobertura de tabletes e aparece em um grande número de embalagens de alimentos. Ao contrário de muitas outras ceras, o acabamento com cera de carnaúba não se desfaz com o tempo, apenas fica opaco. Apesar de a cera de carnaúba ter sido substituída em grande parte por sintéticos, ainda é um produto muito usado em muitas partes do mundo.

    ResponderExcluir
  4. Entre os Estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Piau, há uma extensa área coberta por uma palmeira que produz excelente tronco para a construção de casas, palhas para cobertura de telhados e para confecção de chapéu e da qual, há séculos, se retira uma valiosa cera usada em larga escala na cosmetologia, na farmacologia e até pela indústria eletrônica. É a copernicia cerifera, a popular carnaúba, apontada como uma das mais valiosas árvores, do ponto de vista econômico, do Nordeste. No passado fez muitas fortunas e, hoje, sem merecer o apoio dos governos estadual e federal, sobrevive porque seus plantios, feitos de forma desordenada, resistem à estiagem.

    INFORMAÇÕES SOBRE A CARNAUBEIRA
    Nome Popular: Carnaúbeira
    Nome Científico: Copernicia Prunifera
    Uso: A carnaubeira destaca-se na região semi-árida, como uma espécie vegetal de múltiplo uso dentre as quais destacamos:

    O caule serve de madeira para construção civil e marcenaria, quer inteiro, quer dividido em caibros, barrotes, ripas, calhas e mourões. Até há pouco, era de carnaúba o madeiramento da maioria das cobertas. Quase todos os casos compreendidos na sua área de endemismo, até mesmo os edifícios públicos, tem do caule da carnaúba o travejamento dos tecidos e dos soalhos, quando com mais de um piso.

    ResponderExcluir
  5. A altura da parte aérea dessas plantas foi medida semanalmente durante 60 dias de inundação, após tal período, quantificaram-se os volumes gasosos intercelulares das raízes (porosidade). A porosidade das raízes teve valores de 25,3% em plantas inundadas e 21,8% em plantas controle. As taxas de fotossíntese, condutância estomática e transpiração foram determinadas semanalmente, durante 35 dias de inundação, para plantas com 10 meses de idade. Após o período de inundação de 35 dias, as concentrações de CO2 e O2 nas raízes das plantas foram quantificadas, sendo observada aumento da concentração de CO2 e diminuição da concentração de O2 em raízes de plantas inundadas, comparadas às concentrações desses gases em plantas controle.

    ResponderExcluir