Follow by Email

terça-feira, 12 de novembro de 2013

ANTÁRTIDA


Por: Alessandra Fernandes(baseado no livro didático adotado e pesquisa de outros autores)

O continente antártico é formado em toda sua totalidade por gelo e possui características singulares. Essa região detém cerca de 10% das terras emersas do planeta.
As temperaturas, durante o ano, raramente superam marcas positivas, a vegetação escassa limita-se a algumas ilhas, enquanto na porção central do continente a calota de gelo pode atingir 4 mil metros de espessura, onde são frequentes as rajadas de vento, o blizzard, que fazem enormes icebergs se deslocarem a velocidades perigosas à navegação.  Seu relevo é montanhoso e recoberto por uma camada de gelo (inlândsis). A parte ocidental caracteriza-se por ser uma área vulcânica, coberta de gelo, dificultando a ocupação humana. Portanto, muitos cientistas passam um período para desenvolverem pesquisas científicas no continente.
Há um interesse de muitos países em manter pesquisas na região e na possível exploração de recursos e posse de terras.
O coração da Antártida é composto por um grande planalto de gelo. Dessa forma, ele apresenta altitudes que variam entre 1500 e 4000 metros acima do nível do mar. Essa região corresponde a uma área de calota polar. Ocupando um território com tamanho semelhante ao do Brasil, é considerado o maior dos desertos, isso porque apresenta as condições mais adversas para manutenção e proliferação de vida.
É banhada por três oceanos: Atlântico, Pacífico e Índico, a pesca é a atividade econômica predominante.
             Apesar de todo interesse na exploração dos recursos do continente, através de um tratado estabelecido por 45 integrantes, a Antártida passou a ser considerada politicamente neutra e o uso do continente para experimentos nucleares e exploração de seus recursos foi expressamente proibido.
             A Antártida é de fundamental importância para o equilíbrio ambiental do planeta, pois essa região abriga cerca de 70% das reservas de água doce do mundo (geleiras). O aquecimento global está provocando o descongelamento das geleiras da Antártida, fato que provoca o aumento no nível dos oceanos, podendo desencadear o alagamento de várias cidades costeiras. Outra consequência desse fenômeno é o desequilíbrio na cadeia alimentar marinha, visto que as águas provenientes do descongelamento das geleiras alteram a temperatura dos oceanos, ocasionando a mudança dos fluxos migratórios de alguns animais, além de provocar a morte de várias espécies.
            Além disso,  ainda existe o cuidado com o lixo. Foi necessário implantar algumas regras para a coleta dos lixo no continente.
           Todo o lixo produzido na EACF(Estação Antártica Comandante Ferraz)  é coletado e processado de forma seletiva. O lixo orgânico é queimado em um incinerador dotado de filtros antipoluentes e o restante do material (metais, alumínio, papéis, papelões, vidros, plásticos e PVC) é compactado e armazenado, retornando ao Brasil a bordo do NApOc  Ary Rongel, sendo grande parte  para a reciclagem.
     Os demais países com base científica no continente também precisam respeitar as regras:
1. Resíduos são classificados de acordo com sua composição (orgânicos, inorgânicos, hidrocarbonetos, etc)
2. Eles são embalados em tambores selados e perfeitamente marcada.
3. Bateria normalmente são evacuados da Antártica pelo navio durante as campanhas de reabastecimento e substituição de doações (geralmente no verão).
4. Quando chegar ao continente resíduos são entregues a empresas que se especializam no tratamento de resíduos, de acordo com o seu conteúdo e periculosidade.      

 Na Antártida é estritamente proibido resíduos de qualquer espécie, nem mesmo enterrá-los. Tudo é evacuado por menor que seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário