Follow by Email

terça-feira, 12 de novembro de 2013

CURIOSIDADES SOBRE OCEANIA E ANTÁRTIDA

Pesquisa baseada na obra de vários autores e sites de Geografia


É bom saber:
·         Austrália e  Nova Zelândia são os países mais desenvolvidos da Oceania.
·         A Austrália é responsável por uma das maiores produções de carne mundial, o que confere a esse país um grande problema ambiental relacionado à produção de gases estufa.
  • ·         A principal atividade econômica na Antártida é a pesca.
  • ·         A Austrália apresenta grandes reservas minerais de bauxita, níquel, minério de ferro, ouro e chumbo.
  • ·         A cordilheira Australiana representa uma barreira natural que impede a entrada de ventos alísios na região interior da Austrália.
  • ·         O relevo australiano caracteriza-se pela presença de altitudes mais baixas(planaltos antigos e planícies) decorrentes da ação dos agentes erosivos.
  • ·         A partir de 1820, deu-se o início a um ciclo de navegações costeiras no continente antártico.
  • ·         Desde o Ano Geofísico Internacional(1957 , tinha o objetivo de congregar os esforços dos países que aderiram à campanha no sentido de proporcionar uma maior e melhor compreensão dos fenômenos relacionados à Terra) várias bases científicas foram instalados na região, com o objetivo de pesquisar as condições ambientais no continente.
  • ·         A Antártida é reconhecida como uma reserva ecológica mundial, sendo proibida a exploração econômica da região, pelo menos por cinquenta anos.
  • ·         O continente antártico abrange 90% de água doce do planeta.
  • ·         O Brasil possui no continente antártico a base científica Comandante Ferraz.
  • ·         É difícil chegar à Estação Antártica Comandante Ferraz. Se os ventos estiverem muito fortes o desembarque pode atrasar (até 10 dias). A permanência também não é fácil – por exemplo, em algumas épocas é preciso derreter gelo para conseguir água. No inverno, é uma escuridão. A comunicação é precária, mesmo nos tempos da internet. Mas para trabalhar é um lugar fascinante, principalmente para os cientistas.
A estação Comandante Ferraz, a base científica brasileira no continente gelado, iniciou suas atividades em fevereiro de 1984. Primeiro eram tímidos barracões. Hoje, estação tem uma ótima estrutura com vários laboratórios, cozinha, biblioteca, salas de estar, enfermaria, áreas para práticas esportivas, cozinha e refeitório. Os alojamentos conseguem hospedar cerca de 60 pessoas. São cerca de 2.500 metros quadrados construídos, que, aliás, estão passando por uma reforma desde 2006. 

A estação é uma das cerca de 50 bases científicas do Antártica e funciona o ano todo e não apenas no verão, como, por exemplo, a estação peruana Macchu Pichu. Aliás, um acordo de colaboração faz com que os brasileiros hospedem seus amigos latino-americanos no período em que a estação deles não está funcionando. 
Do blog Verão Abaixo de Zero
Esta é uma foto já tradicional, a equipe que chega em frente à estação.

  • ·         A cadeia alimentar da região da Antártida  está ameaçada devido à  redução do krill, fonte de alimento para pinguins e baleias afetando a sobrevivência e diminuindo as espécies.
  • ·         O krill é um dos habitantes do continente antártico, trata-se de um crustáceo  cujo comprimento varia de 7 a 8 cm de comprimento. A sua parte alimentícia (a cauda) constitui para o ser humano um complemento alimentar muito valioso. Este crustáceo, similar ao camarão, possui aproximadamente 90 espécies diferentes, se alimenta de pequenas algas chamadas diatomeas e é encontrado, de acordo com a espécie, na superfície e até a 2000m de profundidade. O krill emite uma cor azul esverdeada que, provavelmente, o ajuda a reunir-se com seu grupo para desovar.
  • O krill vive em mar aberto e constitui um elemento importante na cadeia alimentar. Devido à sua abundância, o krill é fonte de alimento de diversas espécies de animais, dentre os quais se destacam: pinguins, peixes, mamíferos, grandes cetáceos, feito as baleias, que chegam a consumir duas toneladas de uma só vez.

·         A Antártida corresponde a uma região de baixas temperaturas, em que o gelo recobre o solo, e que há poucas condições de sobrevivência humana, sendo que poucos animais se adaptam às condições climáticas da região.
·         Com o aquecimento global ocorre um aumento das temperaturas na região da Antártida propiciando um maior e mais rápido derretimento  das geleiras, o que pode causar sérios problemas ambientais.
·         Os aborígenes australianos  viviam essencialmente  da coleta de produtos da natureza, perderam grande parte de suas terras para os colonizadores europeus, muitos foram dizimados. Apesar do governo ter criado reservas para abrigar os povos nativos, sua cultura nunca foi respeitada.
·         Sobre a colonização australiana é bom saber: os primeiros britânicos a se fixarem  na ilha foram os prisioneiros deportados da Inglaterra, a Austrália foi incorporada ao domínio britânico no século XVIII. Foi também colônia de povoamento, por isso, o desenvolvimento econômico. Após a Segunda Guerra Mundial o país recebeu grande fluxo de imigrantes. No período de colonização os povos nativos foram massacrados.
·         Na Oceania encontramos ilhas ou arquipélagos que não apresentam autonomia política. Isso porque algumas dessas ilhas ou arquipélagos pertencem a países como a Nova Zelândia, França, Austrália e Estados Unidos, estando vinculadas politicamente a algumas nações.
·         A Austrália e a Nova Zelândia apresentam os melhores indicadores sociais do continente. As melhores expectativas de vida, menores taxas de mortalidades infantil e menos índices de analfabetismo.
·         Quanto ao nível de desenvolvimento econômico, as ilhas da Oceania, em sua maioria, apresentam-se  subdesenvolvidas.A economia está baseada em atividades primárias como a pesca e a agricultura de subsistência. Os indicadores sociais apontam problemas referentes à qualidade de vida.
·         A Oceania  apresenta  importância no contexto econômico mundial em função dos recursos minerais e pela possibilidade de conter petróleo no subsolo.
·         A Austrália corre o risco de enfrentar um intenso processo de desertificação porque aproximadamente 70% do seu território faz parte de uma área semiárida com baixa precipitação pluviométrica e também em função do uso inadequado do solo, principalmente pelas pastagens em terras úteis.
·         Tuvalu é um país da Polinésia, constituído territorialmente por nove atóis (ilha em forma de anel composta por corais). Esse pequeno país ocupa uma área de 26 km², na qual vivem cerca de 11 mil habitantes. O nome Tuvalu significa “grupo de oito”, representando as oito ilhas habitadas do país. Esse pequeno país corre sério risco de desaparecer do mapa, pois seu território não apresenta altitude superior a 5 metros acima do nível do mar. Diante disso, com o aquecimento global e a elevação dos oceanos, Tuvalu pode ser totalmente submerso pelas águas do Pacífico. A organização política de Tuvalu é bem simples, não há partidos políticos. A divulgação dos candidatos é realizada pelos familiares. A economia de Tuvalu está voltada para a exportação de copra (poupa de coco seca) e pandano (espécie de planta tropical). A pesca e o cultivo de palmeiras são atividades tradicionalmente bem difundidas.
Recentemente, nos anos de 1998 e 2000, o país vendeu por 50 milhões de dólares - por um período de 12 anos - os direitos ao código internacional de telefone e também o seu domínio de internet. Outra fonte curiosa de renda é a venda de bandeira tuvaluana e a emissão de selos para colecionadores. A população tuvaluana é majoritariamente cristã; cerca de 89,1% são protestantes. A outra parcela da população é dividida entre pessoas sem religião, outras de pouca expressão e ateístas.
O aquecimento global pode trazer sérias consequências  para Tuvalu. Como as altitudes tem menos de 5 metros, se a projeção da elevação do nível do mar em até um metro se concretizar, em decorrência do aquecimento global, Tuvalu corre o risco de desaparecer.
·         Os neozelandeses são extremamente participativos em relação aos testes nucleares nas ilhas do Pacífico realizados por franceses e norte-americanos e têm adotado uma postura firme em defesa do meio ambiente e da paz mundial. Eles também têm aderido aos movimentos de defesa da ecologia.
·         Os neozelandeses vivem de forma democrática, uma vez que a Nova Zelândia foi uma colônia de povoamento da Inglaterra, onde todos tinham oportunidade iguais, diferente das colônias de exploração nas quais o objetivo era retirar os recursos e obter lucros.
·         Existe poucos rios no território australiano, portanto há escassez de cursos de água no país.  A falta de água é compensada pelas reservas de água subterrânea que são utilizadas para irrigar as zonas semiáridas.

Fonte: Francisco Coelho Sampaio – Geografia do Século XXI
           Brasil escola
          Passaporte para a Geografia – Editora do Brasil
         Sonia Castellar e Valter Maestro – Editora Quinteto Editorial
         Melhem  Adas – Editora Moderna
        Jornadas.geo – Editora Saraiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário